Dicionário de mitologia grega


 

zeus

Depois de uma introdução, podem procurar por ordem alfabética, o nome da personagem ou acontecimento, para lerem um pequeno resumo sobre o mesmo.

 

Mitologia Grega, conjunto de crenças e práticas ritualísticas dos antigos gregos, cuja civilização formou-se por volta do ano 2000 a.C. É composta basicamente de um conjunto de histórias e lendas sobre uma grande variedade de deuses. A mitologia grega desenvolveu-se plenamente por volta do ano 700 a.C. Nessa data já existiam três colecções clássicas de mitos: a Teogonia, do poeta Hesíodo, e a Ilíada e a Odisseia, do poeta Homero.
A mitologia grega possui várias características específicas. Os deuses gregos assemelham-se exteriormente aos seres humanos e apresentam, ainda, sentimentos humanos. A diferença em relação a outras religiões antigas, como o hinduísmo ou o judaísmo, consiste em não incluir revelações ou ensinamentos espirituais. Práticas e crenças também variam amplamente, sem uma estrutura formal, como uma instituição religiosa de governo, nem um código escrito, como um livro sagrado.
Os gregos acreditavam que os deuses tinham escolhido o monte Olimpo, em uma região da Grécia chamada Tessália, como sua residência. No Olimpo, os deuses formavam uma sociedade organizada no que diz respeito a autoridade e poder, movimentavam-se com total liberdade e formavam três grupos que controlavam o universo conhecido: o céu ou firmamento, o mar e a terra. Os doze deuses principais, conhecidos como Olímpicos, eram Zeus, Hera, Hefesto, Atena, Apolo, Ártemis, Ares, Afrodite, Héstia, Hermes, Deméter e Poséidon.
A mitologia grega enfatizava o contraste entre as fraquezas dos seres humanos e as grandes e aterradoras forças da natureza. O povo grego reconhecia que suas vidas dependiam completamente da vontade dos deuses. Em geral, as relações entre os humanos e os deuses eram amigáveis. Porém, os deuses aplicavam severos castigos aos mortais que revelassem conduta inaceitável, como orgulho complacente, ambição extrema ou prosperidade excessiva.

A ILÍADA
A Ilíada situa-se no último ano da guerra de Tróia e narra a história do herói grego Aquiles e a derrota de Heitor, filho do rei Príamo.

A ODISSEIA
A Odisseia narra a viagem de retorno do herói grego Odisseu até sua ilha natal, Ítaca, os diversos perigos que enfrentou e sua vingança sangrenta contra os pretendentes de sua esposa Penélope.

ADÓNIS
Formoso jovem amado pelas deusas Afrodite e Perséfone. Nascido da união incestuosa entre o rei Cíniras de Chipre e sua filha.

AFRODITE
Deusa do amor e da beleza, equivalente a Vénus romana. Na Ilíada de Homero aparece como filha de Zeus e Dione, uma de suas companheiras, mas em lendas posteriores é descrita brotando da espuma do mar e seu nome pode ser traduzido como “nascida da espuma”.

AGAMENON
Rei de Micenas e chefe das forças gregas na guerra de Tróia. Era filho de Atreu e padeceu a maldição lançada sobre sua casa. Quando os gregos reuniram-se em Áulide para sua viagem a Tróia, viram-se obrigados a retroceder por causa dos ventos adversos. Para acalmar os ventos, Agamenon sacrificou sua filha Ifigénia à deusa Artémis.

AJAX, FILHO DE OILEU
Chefe de Locris na Grécia Central, que lutou na guerra de Tróia. Depois da queda de Tróia, violou o templo de Atena ao arrastar a profetisa Cassandra do altar da deusa. Atena recorreu ao deus do mar Poséidon para vingar este sacrilégio.

AJAX, FILHO DE TÉLAMON
Poderoso guerreiro que lutou na guerra de Tróia. Era filho de Télamon, rei de Salamina, e conduziu as forças desta ilha até Tróia.

ALCESTE
Filha de Pélias, rei de Iolco em Tessália. Casou-se com Admeto, rei de Feras e amigo do deus Apolo.

AMAZONAS
Uma raça de mulheres guerreiras que excluíam os homens de sua sociedade.

ANDRÓMACA
Mulher de Heitor, herói da guerra de Tróia. Matou seu esposo, o guerreiro grego Aquiles, pouco antes dos gregos tomarem a cidade na guerra de Tróia. O único filho de Andrómaca com Heitor, Astíanax, foi atirado do alto das muralhas da cidade e ela foi entregue a Neoptólemo, filho de Aquiles.

ANDRÓMEDA
Princesa da Etiópia. Sua mãe Cassiopéia irritou o deus Poséidon por se vangloriar de ser mais bonita do que as ninfas do mar, as nereidas. Como castigo, Poséidon enviou um horrível monstro marinho para devastar a Terra. Os etíopes souberam, através de um oráculo, que seriam libertados do monstro se oferecessem Andrómeda em sacrifício. A donzela foi acorrentada a uma rocha junto ao mar e resgatada pelo herói Perseu, que matou o monstro e reivindicou a mão de Andrómeda como recompensa.

ANFITRIÃO
Príncipe de Tirinto. Casou-se com Alcmena, filha do rei Eléctrion de Micenas. Durante sua ausência por causa de uma expedição militar, o deus Zeus visitou Alcmena disfarçado de Anfitrião. Alcmena deu à luz a dois filhos gémeos: Hércules, filho de Zeus, e Íficles, filho de Anfitrião.

ANFITRITE
Deusa do mar, filha de Nereu e mulher de Poséidon.

ANTÍGONA
Filha de Édipo, rei de Tebas, e da rainha Jocasta. Antígona acompanhou seu pai no exílio mas voltou a Tebas depois de sua morte.

APOLO
Filho de Zeus e Leto. Era um músico talentoso que deliciava os deuses tocando a lira. Também ficou famoso como arqueiro e atleta veloz e foi o primeiro vencedor dos Jogos Olímpicos. Deus da agricultura e da pecuária, da luz e da verdade, ensinou aos humanos a arte da medicina.

AQUILES
Na mitologia grega, o maior dos guerreiros gregos na guerra de Tróia. Era filho da ninfa Tétis, e de Peleu, rei dos mirmidones de Tessália. Quando era criança, sua mãe mergulhou-o no Estige para fazê-lo imortal. As águas o tornaram invulnerável, menos no calcanhar, que era por onde sua mãe o segurava.

ARACNE
Uma jovem tão hábil na arte de tecer que se atreveu a desafiar a deusa Atena e esta transformou-a em aranha.

ARCÁDIA
Região na parte central do Peloponeso, Grécia. Na mitologia grega, era a residência de Pã, deus da natureza e padroeiro dos pastores, e centro do seu culto. Na literatura posterior, converteu-se em pretexto de evocações poéticas da vida pastoril. Enquanto o terreno real da Arcádia era áspero e montanhoso, a paisagem idealizada era amena e fértil, onde vivia uma comunidade intocada de pastores e deidades rústicas. O primeiro a expressar as qualidades desta Arcádia imaginária foi o poeta romano Virgílio.

ARES
Deus da guerra e filho de Zeus, rei dos deuses, e de sua esposa Hera. Os romanos o identificavam com Marte, também um deus da guerra. Agressivo e sanguinário, personificava a brutal natureza da guerra, e era impopular tanto entre os deuses quanto entre os seres humanos.

ARGONAUTAS
O grupo de heróis que zarparam na nave Argo para buscar o Velocino de Ouro. O chefe da expedição foi Jasão, que reuniu os 50 jovens mais nobres da Grécia para que o acompanhassem na viagem. O grupo escolhido incluía Hércules, Orfeu, Castor, Pólux e Peleu.

ARGOS
Um gigante de cem olhos (também chamado Panoptes) que foi designado pela deusa Hera, mulher de Zeus, para vigiar Io, da qual tinha ciúmes.

ARIADNE
Na mitologia grega, filha de Minos, rei de Creta, e de Pasífae, filha de Hélio. Ajudou Teseu a sair do labirinto, depois que este matou o Minotauro.

ARISTEU
Filho do deus Apolo e da ninfa Cirene. Era venerado como protetor dos caçadores, pastores e rebanhos e como inventor da apicultura e do cultivo das oliveiras.

ÁRTEMIS
Uma das principais deusas, equivalente à deusa romana Diana. Era filha do deus Zeus e de Leto e irmã gémea do deus Apolo. Era a que regia os deuses e deusas da caça e dos animais selvagens, especialmente dos ursos, e também era a deusa do parto, da natureza e das colheitas.

ASCLÉPIO
Deus da medicina. Era filho do deus Apolo e de Corónide, uma formosa mulher de Tessália.

ATALANTA
Filha de Esqueneu da Beócia ou de Yaso da Arcádia. Contrariado por não ser um menino, o pai abandonou-a na encosta de uma montanha pouco depois do seu nascimento. Foi resgatada e amamentada por uma ursa e, posteriormente, criada por caçadores. A façanha pela qual ficou especialmente famosa foi sua participação na caçada ao javali em Caleidon, uma cidade da Etólia na Grécia central.

ATENA
Uma das deusas mais importantes da mitologia grega. Na mitologia romana, chegou a ser identificada com a deusa Minerva, também conhecida como Palas Atenéia. Saiu já adulta da protecção do deus Zeus e foi sua filha favorita. Ele confiou a Atena seu escudo, adornado com a horrorosa cabeça da górgona Medusa, sua “égide” e o raio, sua arma principal.

ATLAS
Filho do titã Jápeto e da ninfa Clímene, e irmão de Prometeu. Atlas lutou com os titãs na guerra contra as divindades olímpicas. Como castigo, foi condenado a carregar para sempre nas costas a Terra e o firmamento, e em seus ombros, a grande coluna que os separava.

ATREU
Na mitologia grega, filho de Pélops. Quando o rei de Micenas morreu sem deixar herdeiro, os notáveis do reino elegeram Atreu como seu novo soberano.
Atreu, Casa de, família real de Micenas designada com o nome de Atreu, que foi eleito rei pelos notáveis micênicos.

AUGIAS, OS ESTÁBULOS DE,
Os estábulos pertencentes a Augias, um dos filhos do deus Hélio e rei de Élis, a noroeste do Peloponeso.

BELEROFONTE
Filho de Glauco, rei de Corinto; foi o herói que domou o cavalo alado Pégaso com a ajuda de uma rédea dada pela deusa Atena.

CADMO
Príncipe fenício, fundador da cidade de Tebas na Grécia. Quando sua irmã Europa foi raptada pelo deus Zeus, recebeu de seu pai, rei da Fenícia, a incumbência de encontrá-la; caso fracassasse, não poderia retornar para casa. Sem conseguir encontrar a irmã, consultou o oráculo de Delfos, que o aconselhou a abandonar a busca e fundar uma cidade. As instruções do oráculo acrescentavam que ele encontraria uma bezerra quando deixasse Delfos. Deveria segui-la e construir uma cidade onde ela parasse para descansar.

CADUCEU
Bastão simbólico coroado por duas asas e com duas serpentes entrelaçadas. Entre os gregos antigos, o caduceu era levado pelos heraldos e pelos mensageiros como emblema de seu ofício e como marca de inviolabilidade pessoal, porque era o símbolo de Hermes.

CALCAS
O adivinho mais famoso entre os gregos na época da guerra de Tróia. Era muito respeitado pela precisão de suas profecias; sugeriu que os gregos construíssem o cavalo de Tróia, e graças a isso as forças gregas penetraram na cidade.

CALIPSO
Ninfa do mar e filha do titã Atlas. Vivia sozinha na mítica Ilha de Ogígia, no mar Jónico.

CARONTE
Filho da Noite e de Érebo, era o velho barqueiro que transportava as almas dos mortos pela lagoa Estige até as portas do mundo subterrâneo.

CASSANDRA
Filha do rei Príamo e da rainha Hécuba de Tróia. O deus Apolo, que amava Cassandra, lhe deu o dom da profecia, mas quando ela se negou a corresponder ao seu amor, Apolo tornou inútil o dom, fazendo com que ninguém acreditasse em suas profecias.

CASSIOPÉIA
Mulher de Cefeu, rei da Etiópia. Quando Cassiopéia se gabou de ser mais bela do que as nereidas, estas se queixaram com Poséidon, que enviou um monstro marinho para destruir a terra. Poséidon pediu que a filha de Cassiopéia, Andrómeda, fosse dada em sacrifício ao monstro, mas ela foi salva pelo herói Perseu.

CASTOR E PÓLUX
Filhos gémeos de Leda, mulher do rei de Esparta, Tindareo. Eram irmãos de Clitemnestra, rainha de Micenas, e de Helena de Tróia. Ambos eram conhecidos como os Dióscuros, ou Filhos de Zeus, mas na maior parte das narrativas somente Pólux é considerado imortal, porque foi concebido quando Zeus seduziu Leda sob a forma de um cisne.

CAVALO DE TRÓIA
Grande cavalo oco de madeira, usado pelos gregos para conseguir penetrar na cidade de Tróia e, assim, terminar a guerra. Os gregos recorreram a este estratagema por não terem conseguido tomar a cidade após dez anos de sítio.

CÉCROPE
Fundador de Atenas e da civilização grega. Acreditava-se que havia nascido da terra, metade homem, metade serpente. Chegou a ser o primeiro rei de Ática, e dividiu-a em 12 comunidades.

CÉRBERO ( CEROS )
Cão de três cabeças, com cauda de dragão, que guardava a entrada do mundo subterrâneo do deus Hades.

CENTAUROS
Raça de monstros que, segundo a crença, habitava as regiões montanhosas de Tessália e Arcádia. Eram normalmente representados com forma humana da cabeça à cintura, e com o baixo ventre e as pernas de cavalo.

CÍCLOPES
Cada um dos gigantes com um enorme olho no meio da testa.

CILA E CARIBDES
Na mitologia grega, dois monstros marinhos que moravam nos lados opostos de um estreito, personificação dos perigos da navegação perto de rochas e redemoinhos.

CIMÉRIOS
Na poesia de Homero, povo mítico que vivia no noroeste da Europa, junto ao oceano, onde reinava uma perpétua obscuridade.

CIRCE
Feiticeira, filha do deus Hélio e da nereida Perseis. Vivia na ilha de Eéia, que possivelmente ficava na costa oeste da Itália. Com poções e encantamentos, Circe era capaz de transformar seres humanos em animais.

CLITEMNESTRA
Rainha de Micenas, esposa de Agamenon e filha de Tíndaro, rei de Esparta, e de sua mulher Leda. Teve quatro filhos com Agamenon: Electra, Ifigénia, Orestes e Crisótemis.

CREONTE
Irmão de Jocasta, rainha de Tebas. Governou Tebas após o exílio do rei Édipo, até que seu sobrinho Etéocles, filho mais novo de Édipo, reivindicou o trono.

CRONOS
Governador do Universo durante a idade de ouro. Um dos doze titãs, filho mais novo de Urano e Géia, as personificações do céu e da terra. Seus primeiros filhos foram os três hecatonquiros, monstros de cem mãos e cinquenta cabeças, que Urano mantinha prisioneiros num local secreto. Géia tentou resgatá-los e pediu ajuda a seus outros filhos, inclusive os ciclopes. Somente Cronos aceitou o desafio. Atacou Urano e o feriu gravemente; desta forma, Cronos converteu-se no senhor do Universo.

DAFNE
Ninfa filha do deus do rio Peneu. Era uma caçadora companheira de Ártemis, deusa da caça, e, como ela, se negava a casar-se. O deus Apolo quis possuí-la e, como ela não queria, foi transformada por seu pai em um loureiro.

DAFNIS
O pastor siciliano que inventou a poesia pastoril, nascido da união do deus Hermes com uma ninfa.

DÂNAE
Filha de Acrisio, rei de Argos, e, por sua união com o deus Zeus, mãe de Perseu.

DÂNAO
Filho de Belo, rei do Egito, e de Aquinoe. Egito, irmão gémeo de Dânao. Desejava casar seus cinquenta filhos com as cinquenta filhas de Dânao. Suas filhas, que se opunham a esse acordo, fugiram do Egito para Argos, onde Dânao converteu-se em rei. Os jovens perseguiram-nas e Dânao finalmente concordou, porém deu a cada filha uma adaga para que matassem seus maridos na noite de núpcias.

DÁRDANOS
Antepassado dos troianos e filho do deus Zeus e da plêiade Electra. Casou-se com a filha de Teucro, que governava uma região da Ásia Menor.

DÉDALO
Arquitecto e inventor que projectou para o rei Minos de Creta o labirinto onde o Minotauro foi aprisionado.

DEMÉTER
Deusa dos grãos e das colheitas, filha dos titãs Crono e Réia.

DEUCALIÃO
Filho do titã Prometeu. Era rei de Pítia em Tessália quando o deus Zeus, por causa dos depravados costumes da raça humana, castigou-a com um dilúvio. Somente Deucalião e sua mulher, Pirra, sobreviveram à inundação porque eram os únicos que levaram uma vida correcta e se mantiveram fiéis às leis dos deuses.

DIDO
Fundadora lendária e rainha de Cartago, filha de Belo, rei de Tiro.

DIONÍSIO
Deus do vinho e da vegetação, que ensinou aos mortais como cultivar a videira e como fazer vinho.

DIOMEDES
Rei de Argos e filho de Tideu, um dos guerreiros conhecidos como os Sete contra Tebas. Foi um dos heróis gregos que se sobressaíram na guerra de Tróia.

DÓDONA
O mais antigo dos santuários gregos, no interior da região do Épiro, a 80 km a leste de Corfu. Na mitologia grega, era consagrado a Zeus e sua amante Dione.

ÉACO
Rei de Egina. Era filho da ninfa Egina, que deu nome à ilha na qual reinava, e do deus Zeus.

ECO
Ninfa da montanha. O deus supremo, Zeus, persuadiu Eco a entreter Hera com uma conversa incessante, para que esta não pudesse vigiá-lo. Irritada, Hera tirou de Eco o poder de falar, deixando-lhe somente a faculdade de repetir a última sílaba que ouvisse.

ÉDIPO
Rei de Tebas, filho de Laio e Jocasta, rei e rainha de Tebas, respectivamente. Um oráculo predisse que Édipo mataria Laio, seu pai. Durante sua viagem, encontrou e matou Laio, pensando que o rei e seus acompanhantes fossem um bando de ladrões, e assim, inesperadamente, cumpriu-se a profecia.

ÉGIDA
Uma espécie de armadura de Zeus e de Atena. Era uma capa curta feita de pele de cabra, coberta de escamas e com serpentes nas bordas, colocada sobre os ombros. A égida servia como símbolo do poder de Zeus; não só o protegia, mas também aterrorizava seus inimigos.

EGISTO
Filho de Tiestes e de sua filha Pelópia. Desejando vingar-se de seu irmão Atreu e agindo sob o conselho do oráculo de Delfos, Tiestes consumou uma união incestuosa com Pelópia. Pouco depois, Atreu, sem saber que Pelópia era sua sobrinha, casou-se com ela. Quando Egisto nasceu, Atreu aceitou-o como seu próprio filho, porém Egisto descobriu sua verdadeira identidade e, pressionado por Tiestes, matou Atreu.

ELECTRA
Filha de Agamenon, rei de Micenas, e da rainha Clitemnestra.

ELÍSIO
Também conhecido como Campos Elísios, na mitologia grega, um paraíso pré-helênico, uma terra de paz e felicidade plenas.
Na mitologia romana, Elísio era uma parte do mundo subterrâneo e um lugar de recompensa para os mortos virtuosos.

ENDIMIÃO
Jovem de beleza excepcional que dorme eternamente. É descrito como o rei de Élis, que segundo as fontes era um caçador ou um pastor. De acordo com a maioria dos textos, era pastor no monte Lamos, em Cária.

ÉOLO
Nome de duas figuras da mitologia grega. A mais conhecida era a do guardião dos ventos. Vivia na ilha flutuante de Eólia com seus seis filhos e suas seis filhas. Outro Éolo da mitologia grega foi o rei de Tessália. Era o filho de Heleno, antepassado dos helenos, os antigos habitantes da Grécia.

ERÍNIAS
Também Fúrias, as três deusas vingadoras: Tisífone (a vingadora do crime), Megera (a vingadora dos céus) e Aleto (a sempre irada). Na maioria dos relatos são filhas de Géia e Urano e às vezes recebem o nome de filhas da Noite.

EROS
Deus do amor equivalente ao romano Cupido. Na mitologia mais antiga era representado como uma das forças primitivas da natureza, o filho de Caos, e a encarnação da harmonia e do poder criativo no universo. Posteriormente foi considerado um belo e apaixonado jovem, acompanhado por Poto, o Hímero (o Desejo). A mitologia posterior fez dele o companheiro permanente de sua mãe, Afrodite, deusa do amor.

ESFINGE
Monstro com cabeça e tronco de mulher, corpo de leão e asas de ave. Agachada em cima de uma rocha, abordava os que iam entrar na cidade de Tebas apresentando-lhes o seguinte enigma: O que é que tem quatro pés pela manhã, dois ao meio-dia e três à noite? Caso os interpelados não resolvessem o enigma, ela os matava.
No Egito antigo, as esfinges eram estátuas que representavam as divindades, com corpo de leão e cabeça de algum outro animal ou humana, com frequência uma réplica do rei.

ESTIGE
Rio que serve de entrada ao outro mundo. Costuma-se descrevê-lo como o rio fronteiriço por onde o ancião barqueiro Caronte transportava as almas dos mortos.

EUMÉNIDES
Antigos espíritos ou deusas da terra, associados à fertilidade, mas também possuidores de certas funções morais e sociais.

EURÍDICE
Formosa ninfa, esposa de Orfeu, o poeta e músico.

EUROPA
Filha de Agenor, o rei fenício de Tiro, e irmã de Cadmo, o lendário fundador de Tebas. O deus Zeus se apaixonou por ela e, com a aparência de um touro, raptou-a e possuiu-a, tendo com ela dois filhos, Minos e Radamantis.

FAETONTE
Filho de Hélio e da ninfa Clímene.

FILOCTETES
Famoso arqueiro, amigo do herói Hércules, que lhe deu seu arco e suas flechas envenenadas. A caminho da guerra de Tróia, foi picado no pé por uma serpente, como a ferida demorava a curar, tiveram que deixá-lo na ilha de Lemnos.

GALATÉIA
Uma das 50 nereidas, as filhas de Nereu, o velho homem do mar. Galatéia havia despertado o amor do ciclope Polifemo; todavia, não correspondeu ao seu amor.

GANIMEDES
Um jovem e belo príncipe troiano. O deus Zeus, transformado em águia, raptou Ganimedes quando este estava no meio de seus companheiros, e levou-o ao monte Olimpo. O deus supremo lhe outorgou a imortalidade e fez com que substituísse Hebe, deusa da juventude, como copeiro dos deuses.

GÉIA
Personificação da mãe-Terra e filha de Caos. Foi mãe e esposa do pai-Céu, personificado como Urano. Ambos foram os pais das primeiras criaturas vivas: os titãs, os ciclopes e os hecatonquiros, gigantes com cem mãos e 50 cabeças.

GÓRGONAS
Eram as filhas monstruosas de Forcis, deus do mar, e de Ceto, sua esposa. Duas delas eram imortais, Ésteno e Euríale, mas Medusa, que era mortal, foi morta por Perseu. Eram criaturas terríveis, parecidas com dragões, cobertas de escamas douradas e com serpentes ao invés de cabelos.

GRAÇAS
Eram as três deusas da alegria, do feitiço e da beleza. Filhas do deus Zeus e da ninfa Eurínome, seus nomes são Aglaé (resplendor), Eufrosina (alegria) e Tália (a que leva flores). Presidem os banquetes, as danças e outros acontecimentos sociais prazeirosos e proporcionam alegria e boa vontade tanto a deuses quanto a mortais.

GUERRA DE TRÓIA
Guerra lavrada pelos gregos contra a cidade de Tróia. Acredita-se que a lenda é baseada em fatos verídicos, episódios de uma guerra real entre os gregos do último período micénico e os habitantes de Tróada, em Anatólia, parte da actual Turquia.

HADES
Na mitologia grega, deus dos mortos. Filho do titã Cronos e da titã Réia e irmão de Zeus e Poséidon. Os três filhos uniram-se para derrotar o pai Cronos e, posteriormente, dividiram o universo entre eles; para Hades ficou o mundo subterrâneo. Lá, com sua rainha Perséfone, que tinha sida raptada por ele do mundo superior, erigiu o reino dos mortos.

HARPIAS
Monstros alados com cabeça e peito de mulher, corpo e garras de aves predadoras; na crença popular, eram agentes da vingança divina.

HEBE
Deusa da juventude, filha de Zeus e Hera. Durante muito tempo, desempenhou a função de copeira dos deuses e servia-lhes néctar e ambrósia. O príncipe troiano Ganimedes substituiu-a nesta tarefa. Em outra versão, ela deixou de ser copeira dos deuses quando casou-se com o herói Hércules que acabara de ser deificado.

HÉCATE
Deusa da obscuridade e filha dos titãs Perses e Astéria. Era também deusa da feitiçaria e das coisas ocultas, e era especialmente venerada por magos e bruxas.

HÉCUBA
Mulher de Príamo, rei de Tróia, com quem teve, além de outros 16 filhos, Heitor, Páris e Cassandra.

HEFESTO
Deus do fogo e da metalurgia, filho do deus Zeus e de sua esposa Hera ou, em algumas versões, apenas filho de Hera. Diferente dos outros deuses, Hefesto era manco e desajeitado. Pouco depois de nascer foi expulso do Olimpo. Era o artesão dos deuses, para os quais fabricava armaduras, armas e jóias. Frequentemente, Hefesto é identificado com o deus romano do fogo, Vulcano.

HEITOR
Filho mais velho do rei Príamo e da rainha Hécuba de Tróia, e esposo de Andrómaca. Na Ilíada, de Homero, que narra a guerra de Tróia, Heitor é o melhor guerreiro troiano.

HELENA DE TRÓIA
A mulher mais bela da Grécia, filha do deus Zeus e de Leda, mulher do rei Tíndaro de Esparta. Quando criança foi raptada pelo herói Teseu, que esperou o tempo necessário para se casar com ela, mas foi resgatada por seus irmãos, Castor e Pólux. Mais tarde, sua beleza fatal foi a causa directa da guerra de Tróia.

HELENO
Antepassado dos helenos ou gregos. Era filho de Pirra e Deucalião, os quais, por causa de sua piedade, conseguiram se salvar de um devastador dilúvio que destruiu toda a criação. Acreditava-se que era pai das principais nações da Grécia.

HÉLIO
Antigo deus do Sol, filho dos titãs Hipérion e Téia, irmão de Selene e de Eos, deusa da aurora. Todo dia conduzia seu carro de ouro através do céu, proporcionando luz a deuses e mortais.

HERA
Rainha dos deuses, filha dos titãs Crono e Réia, irmã e mulher do deus Zeus. Era a deusa do matrimónio e a protectora das mulheres casadas. Mãe de Ares, Hefesto, Hebe e Ilítia, costuma ser identificada com a deusa romana Juno.

HÉRCULES
Herói conhecido pela sua força e valor, assim como pelas suas muitas e lendárias façanhas. Hércules é o nome romano de Heracles. Era filho do deus Zeus e de Alcmena, mulher do general tebano Anfitrião. Hera, a ciumenta esposa de Zeus, decidida a matar o filho do seu marido infiel, enviou-lhe pouco tempo depois do seu nascimento duas grandes serpentes incumbidas de matá-lo. A criança, embora muito pequena, estrangulou as duas serpentes. Quando jovem, matou um leão com as próprias mãos. Como troféu dessa aventura colocou a pele da sua vítima como uma capa e sua cabeça como um elmo. Posteriormente o herói conquistou uma tribo que exigia o pagamento de um tributo. Como recompensa, foi-lhe concedida a mão da princesa tebana Megara, com quem teve três filhos. Hera, implacável no seu ódio, fez com que tivesse um surto de loucura durante o qual matou sua mulher e seus filhos. Horrorizado e arrependido desse ato, teria se suicidado, mas o oráculo de Delfos comunicou-lhe que poderia purgar seu crime convertendo-se em servo de seu primo Euristeu, rei de Micenas. Euristeu, compelido por Hera, impôs-lhe o desafio de vencer doze provas difíceis, os doze trabalhos de Hércules.

HERMAFRODITA
Jovem transformado pelos deuses em um ser metade homem e metade mulher.

HERMES
Mensageiro dos deuses, filho do deus Zeus e de Maia, a filha do titã Atlas. Como especial servidor e carteiro de Zeus, usava sandálias e capacete alados e levava um caduceu de ouro, ou vara mágica, com serpentes enroladas e asas na parte superior.

HERMIONE
Filha de Helena de Tróia e Menelau, rei de Esparta. Mesmo estando prometida a Orestes, rei de Micenas, depois da guerra de Tróia Hermione se casou com Neoptólemo, filho do herói grego Aquiles. Depois Orestes matou Neoptólemo e se tornou o segundo marido de Hermione.

HESPERIDES
Filhas do titã Atlas ou de Hesper, a estrela vespertina. Ajudadas por um dragão, as hesperides vigiavam uma árvore com galhos e folhas de ouro, que dava maçãs também de ouro.

HÉSTIA
Deusa virgem do lar, filha mais velha dos titãs Crono e Réia. Presidia todos os fogos dos altares de sacrifício e lhe eram oferecidas preces antes e depois das refeições.

HESÍODO (SÉCULO VIII A.C.)
Poeta que ocupa um lugar excepcional na literatura grega, tanto por seus princípios morais como por seu estilo coloquial. Autor de Os trabalhos e os dias, primeiro exemplo de poesia didáctica, e a Génese dos deuses poema que narra o nascimento dos deuses.

HIDRA
Monstro de nove cabeças que vivia em um pântano perto de Lerna, Grécia. Uma ameaça para todos os habitantes de Argos, tinha um sopro mortalmente peçonhento e quando cortavam uma de suas cabeças, cresciam duas no lugar; a cabeça do meio era imortal.

HIPÓLITA
Rainha das amazonas e filha de Ares. Foi morta pelo herói Hércules quando, como um de seus trabalhos, ele tomou o cinturão que Hipólita havia ganhado de seu pai. De acordo com outra lenda, foi a mulher do herói grego Teseu, com quem teve um filho, Hipólito.

HIPÓLITO
Filho do herói tebano Teseu e de sua mulher Hipólita, rainha das amazonas. Era um excelente caçador e cocheiro, devoto servidor de Ártemis, deusa da caça. Desprezava todas as mulheres e, quando sua madrasta Fedra se apaixonou por ele, rejeitou suas insinuações.

HOMERO
Nome tradicionalmente atribuído ao famoso autor da Ilíada e da Odisseia, as duas grandes epopeias da Antiguidade na Grécia.

ÍCARO
Filho de Dédalo.

IDOMENEUS
Rei lendário de Creta, filho de Deucalião e neto do rei Minos de Creta. Pretendente de Helena de Tróia, foi um dos gregos mais valentes na guerra de Tróia.

IFIGÉNIA
Filha mais velha de Agamenon e de Clitemnestra, que foi sacrificada pelo próprio pai.

IO
Filha do deus do rio Ínaco; de sua união com o deus Zeus, nasceu Épafo, antepassado do herói grego Hércules.

ÍRIS
Deusa do arco-íris, filha do titã Taumante e da plêiade Electra, filha do titã Oceano. Como mensageira do deus Zeus e de sua mulher, Hera, Íris abandonou o Olimpo para transmitir as ordens divinas à humanidade.

ÍTACA
Situada a oeste da Grécia, é uma das ilhas Jónicas. Encontra-se no departamento de Kefallinía (Cefalónia), do qual Ítaca é a capital e principal porto. Acredita-se que poderia ter sido o legendário reino de Ulisses, o herói da Odisseia de Homero.

JASÃO
Filho de Esão, rei de Yolco. Quando Pelias, meio-irmão de Esão, arrebatou-lhe o trono, Jasão, herdeiro legítimo, ainda criança, foi enviado aos cuidados do centauro Quiron. Quando atingiu a idade adulta, retornou à Grécia resolvido a recuperar seu reino. Pelias simulou estar disposto a deixar o trono, porém disse ao jovem que antes deveria empreender a busca do velocino de ouro, que era propriedade legítima da família. Pelias não acreditava que Jasão pudesse sair vitorioso dessa busca nem que retornaria vivo, porém o jovem conseguiu vencer todos os perigos que se apresentaram.

JOCASTA
Mulher de Laio, rei de Tebas, e mãe de Édipo, rei de Tebas. Quando um oráculo predisse que o filho de Jocasta mataria o próprio pai, Laio abandonou o menino em uma montanha.

LAIO
Rei de Tebas, marido de Jocasta e pai de Édipo. Quando o oráculo de Delfos predisse que seu próprio filho o mataria, abandonou o recém-nascido na ladeira de uma montanha. O menino, no entanto, foi encontrado e adoptado por um pastor. A profecia se cumpriu quando Édipo, já adulto, matou Laio sem saber que este era seu pai.

LAOCOONTE
Sacerdote de Apolo ou de Poséidon. No último ano da guerra de Tróia, os gregos fabricaram um cavalo de madeira gigante e ofereceram-no como presente aos troianos. Laocoonte advertiu os chefes troianos para destruírem o presente. Enquanto se decidiam sobre a conveniência de arriscarem-se a introduzir o cavalo na cidade, em função das previsões favoráveis que supostamente estavam associadas a ele, Poséidon, a divindade mais implacável com Tróia, enviou duas horríveis serpentes marinhas que estrangularam-no juntamente com seus filhos.

LETO
Filha da titânida Febe e do titã Ceo, e mãe de Ártemis. Foi uma das muitas amantes de Zeus, que, por temer o ciúmes de Hera, sua mulher, exilou-a quando estava a ponto de dar à luz.

MÁRSIAS
Um dos sátiros. Encontrou a flauta que Atena inventara e que depois abandonaria porque, ao tocá-la, suas maçãs do rosto inchavam e seus traços se deformavam.

MEDÉIA
Feiticeira, filha de Eetes, rei da Cólquida. Quando o herói Jasão, à frente dos argonautas, chegou à Cólquida procurando o velocino de ouro, apaixonou-se desesperadamente por ele. Em troca da promessa de Jasão de uma fidelidade duradoura e de levá-la à Grécia com ele, utilizou seus poderes mágicos para enganar seu pai e obter o velocino de ouro.

MÉMNON
Rei da Etiópia, filho do príncipe troiano Títono e de Eos, deusa da aurora. No décimo ano da guerra de Tróia, levou seu exército em auxílio a Tróia. Lutou valorosamente, mas acabou morto pelo herói grego Aquiles.

MENELAU
Rei de Esparta, irmão de Agamenon, rei de Micenas, e marido de Helena de Tróia.

MENTOR
Velho amigo e conselheiro do herói Odisseu e mentor de seu filho Telémaco.

MIDAS
Rei da Frígia, na Ásia Menor. O sátiro Sileno, grato pela hospitalidade e pelo cortejo com que Midas o havia apresentado ao deus do vinho Dionísio, ofereceu concedê-lo um pedido. O rei pediu que tudo que tocasse se transformasse em ouro, mas logo se arrependeu de seu pedido pois até a comida e a água se tornavam ouro com seu toque.

MINOS
Lendário soberano de Creta. Era filho de Zeus e da princesa Europa. A partir da cidade de Cnossos, colonizou muitas ilhas do Egeu e, em geral, era considerado um governante justo.

MINOTAURO
Monstro com cabeça de touro e corpo de homem. Era filho de Pasífae, rainha de Creta, e de um touro branco. Vivia em um labirinto construído pelo arquitecto Dédalo. O herói grego Teseu foi quem conseguiu matá-lo.

MIRMIDONES
Habitantes da ilha de Egina, no golfo Sarónico, seguidores de Aquiles durante a guerra de Tróia. O nome deriva da palavra grega que significa formigas (myrmêkes).

MISTÉRIOS DE ELÊUSIS
Rituais sagrados das festas religiosas na antiga Grécia, em honra a Deméter e Perséfone, na cidade de Elêusis, perto de Atenas. Muito antes de Atenas alcançar seu esplendor, já se celebravam os mistérios. A iniciação ao sacerdócio era a parte fundamental do ritual. Teodósio aboliu o culto e ordenou o fechamento do santuário.

MNEMOSINE
Deusa da memória. Ela e Zeus eram os pais das nove musas. Foi uma das titânidas, irmãs dos titãs pré-olímpicos, filhas e filhos de Urano e Géia.

MORFEU
Deus dos sonhos, filho de Sonho, deus do sono. Morfeu controlava os sonhos de quem dormia, e também representava seres humanos nos sonhos.

MUSAS
Nove deusas e filhas do deus Zeus e de Mnemosine. As musas presidiam as Artes e as Ciências e acreditava-se que inspiravam os artistas, em especial poetas, filósofos e músicos. Calíope era a musa da Poesia épica, Clio da História, Euterpe da Poesia lírica, Melpómene da Tragédia, Terpsícore da Música e da Dança, Erato da Poesia amorosa, Polimnia da Poesia sagrada, Urania da Astronomia e Talia da Comédia.

NARCISO
Jovem formoso, filho do rei do rio Céfiso e da ninfa Liríope. Devido à sua grande beleza, moças e rapazes apaixonavam-se por ele, que rejeitava todas as insinuações. Entre as jovens feridas pelo seu amor encontrava-se a ninfa Eco. Narciso rejeitou-a e Némesis fez com que ele se apaixonasse pela própria imagem reflectida numa fonte.

NÉMESIS
Personificação da justiça divina e da vingança dos deuses, às vezes chamada filha da Noite. Representava a legítima ira dos deuses contra a arrogância e a altivez, e contra os transgressores da lei; distribuía a boa ou má fortuna a todos os mortais. Ninguém podia escapar de seu poder.

NEREIDAS
Ninfas do mar Mediterrâneo. Eram as 50 formosas filhas de Nereu.

NEREU
Deus do mar, filho do deus marinho Ponto e de Géia, chamado o velho homem do mar. Casou-se com Dóris, filha do titã Oceano, com quem teve 50 belas filhas chamadas nereidas.

NESSO
Centauro que Hércules expulsou da Arcádia.

NESTOR
Rei de Pilos, filho de Neleu e Clóris. Desde pequeno se destacou como guerreiro e participou de muitos dos grandes acontecimentos de seu tempo.

NIKE
Deusa da vitória, filha do titã Palante e do rio Estige.

NINFAS
Divindades menores ou espíritos da natureza, que vivem em arvoredos, fontes, bosques, pradarias, rios e águas do mar, e são representadas por jovens e belas donzelas que gostam da música e da dança.

NÍOBE
Filha de Tântalo e da rainha de Tebas. Seu marido era o rei Anfion. Níobe deu-lhe seis filhos e seis filhas muito belos. Ordenou que o povo de Tebas a cultuasse no lugar da deusa Leto, que só tinha dois filhos. No monte Olimpo, os deuses ouviram suas palavras e castigaram-na matando seus filhos e transformando-a em pedra.

NÓ GÓRDIO
Complicado nó, feito por Gordias, rei da Frígia e pai de Minos. Dizia-se que quem fosse capaz de desatar o difícil nó tornar-se-ia o governador da Ásia. Muitos tentaram, em vão. Segundo a lenda, o próprio Alexandre Magno ( Alexandre o Grande ) foi incapaz de desatar o nó e, assim, cortou-o com um golpe de espada.

OCEANO
Um dos titãs, filho de Urano e Géia. Com sua mulher, Tétis, dominava o Oceano, um grande rio que circundava a terra, que era considerada um círculo plano.

ODISSEU (ULLISSES)
Herói grego, governador da ilha de Ítaca e um dos chefes do exército grego durante a guerra de Tróia. Homero, na Odisseia, narra as aventuras de Odisseu e seu retorno ao lar, dez anos após a queda de Tróia. No início, acreditava-se que fosse filho de Laertes, rei de Ítaca; posteriormente considerou-se Sísifo, rei de Corintos, como seu pai verdadeiro.

OLIMPO
Montanha de 2.917 m de altitude, a mais elevada da Grécia, situada na fronteira da Tessália com a Macedónia, próximo ao mar Egeu. Segundo a antiga mitologia grega, este era o lugar onde moravam os deuses. No cume, ficavam seus palácios, construídos por Hefesto. A entrada para o Olimpo era uma porta de nuvens protegida pelas deusas conhecidas como as Estações.

ORESTES
Filho de Agamenon, rei de Micenas, e de Clitemnestra. Era ainda uma criança quando sua mãe e seu amante, Egisto, assassinaram Agamenon. Quando ficou adulto, vingou a morte de seu pai cometendo matricídio.

ORFEU
Poeta e músico, filho da musa Calíope e de Apolo ou de Eagro, rei da Trácia. Recebeu a lira de Apolo e chegou a ser tão bom músico que não teve rival entre os mortais. É mais conhecido pelo seu desafortunado matrimónio com a ninfa Eurídice. Pouco depois da cerimónia de casamento, a noiva sofreu uma picada de cobra e morreu.

ORFISMO
Na religião clássica, culto místico da antiga Grécia, fundamentado nos escritos do lendário poeta e músico Orfeu.
Segundo os princípios do orfismo, os seres humanos procuram com esforço libertar-se do elemento titânico, ou representação do mal, próprio da sua natureza, e procuram preservar o dionisíaco ou divino, natureza do seu ser. O triunfo do elemento dionisíaco pode ser atingido seguindo os rituais órficos de purificação e ascetismo.

ÓRION
Gigante belo e caçador poderoso, filho de Poséidon e Euríale, a górgona. Depois de sua morte, Ártemis transformou-o em uma constelação.

OS HINOS HOMÉRICOS
Junto à Ilíada e à Odisseia figuram os chamados Hinos homéricos, uma série de poemas relativamente breves que celebram as façanhas de diversos deuses, compostos em um estilo épico similar e também atribuídos a Homero.
Os achados arqueológicos realizados durante os últimos 125 anos, em especial os de Heinrich Schlieman, têm demonstrado que grande parte da civilização descrita por Homero não era fictícia. Os poemas são, de certo modo, documentos históricos, e a discussão sobre este aspecto tem estado presente em todo momento no debate sobre sua criação.


Deus dos bosques, dos campos e da fertilidade, filho de Hermes com uma ninfa. Sendo parte animal, com chifres, patas e orelhas de bode, era uma divindade vigorosa, deus dos pastores.

PANDORA
Primeira mulher sobre a terra, criada pelo deus Hefesto por ordem do deus Zeus.

PARCAS
As três deusas que determinavam a vida humana e o destino. Eram Cloto (a que tecia o fio da vida), Láquesis (a que distribui sortes) e Átropo (a inexorável), que levava as temíveis tesouras que cortavam o fio da vida no momento apropriado.

PÁRIS
Também chamado Alexandre, filho de Príamo e de Hécuba, rei e rainha de Tróia. Uma profecia havia antecipado que Páris causaria a ruína de Tróia, e por isso Príamo abandonou-o no monte Ida. Segundo o mito grego, Páris tinha que decidir qual das três deusas (Hera, Atena e Afrodite) era a mais bela. Segundo a mitologia, este acontecimento fez estourar a guerra de Tróia.

PÁTROCLO
Acompanhou o herói Aquiles, seu melhor amigo, na guerra de Tróia. Morreu nas mãos do capitão troiano Heitor. Para vingar a morte do seu amigo, Aquiles retornou à luta e matou Heitor.

PÉGASOS
Cavalo alado, filho de Poséidon e da górgona Medusa. Nasceu do pescoço de Medusa, depois que ela foi vencida e morta pelo herói Perseu.

PELEU
Rei dos mirmidones de Tessália, filho de Éaco, rei de Egina. Participou da caça ao javali de Cálidon e da viagem dos argonautas em busca do velocino de ouro, mas é especialmente famoso por seu matrimónio com Tétis, uma das nereidas.

PÉLIAS
Filho de Poséidon. Apoderou-se do trono de Iolco, de seu tio Éson, e enviou Jasão, filho e legítimo herdeiro de Éson, a Colquida em busca do Velocino de Ouro, confiando que nunca regressaria.

PELOPSÉ
Filho de Tântalo. Ainda menino, foi morto por seu pai e sua carne foi cozida e servida aos deuses em um banquete.

PENÉLOPE
Filha de Icário, rei de Esparta, mulher de Odisseu, rei de Ítaca, e mãe de Telémaco. Seu marido esteve ausente por mais de 20 anos, como consequência da guerra de Tróia, mas ela nunca duvidou que ele regressaria e se manteve fiel.

PERSÉFONE
Na mitologia grega, filha de Zeus e de Deméter. Hades, deus do mundo inferior, se apaixonou e quis casar-se com ela. Mesmo Zeus dando seu consentimento, Deméter era contrária ao casamento, então Hades raptou-a.

PERSEU
Herói que acabou com a górgona Medusa; era filho de Zeus e de Dânae, filha de Acrísio, rei de Argos.

PÍTON
Grande serpente, filha de Géia, nascida do barro que caiu na terra após o grande dilúvio.

PLÊIADES
As sete filhas de Atlas e de Plêione, a filha de Oceano. Seus nomes eram Electra, Maia, Taígeta, Alcíone, Celeno, Astérope e Mérope.

POLIFEMO
Ciclope, filho de Poséidon, deus do mar, e da ninfa Toosa. Depois da guerra de Tróia, o herói grego Odisseu conseguiu matá-lo.

POSÉIDON
Deus do mar, filho do titã Cronos e da titã Réia, irmão de Zeus e Hades. Marido de Anfitrite, com quem teve um filho, Tritão. Teve numerosos amores, especialmente com ninfas, e foi pai de vários filhos famosos pela sua crueldade, entre eles o gigante Órion e o príncipe Polifemo. Poséidon e a górgona Medusa foram os pais de Pégasos.

PRÍAMO
Rei de Tróia. Foi pai de 50 filhos, entre os quais se sobressaiu o grande guerreiro Heitor, e de 50 filhas, entre elas a profetisa Cassandra. Quando era jovem, lutou ao lado dos frígios contra as amazonas. Nos últimos anos da guerra de Tróia, foi morto por Neoptólemo, filho de Aquiles.

PROMETEU
Um dos titãs, conhecido como amigo e benfeitor da humanidade, filho do titã Jápeto e da ninfa do mar Climene ou de Témis. Prometeu e seu irmão Epimeteu receberam a incumbência de criar a humanidade e de prover aos seres humanos e a todos os animais da terra os recursos necessários para sobreviverem.
Proteu, filho de Poséidon ou seu servente e criador de suas focas. Conhecia todas as coisas passadas, presentes e futuras, mas era capaz de transformar voluntariamente seu aspecto para evitar os que requeriam sua capacidade profética.

QUIMERA
Monstro que soltava fogo pela boca, com cabeça de leão, corpo de cabra e cauda de dragão. Aterrorizou Lícia, uma região da Ásia Menor, mas o herói grego Belerofonte finalmente conseguiu matá-lo.

RÉIA
Mãe dos deuses. Era uma titânida, filha de Urano e de Géia, irmã e mulher do titã Crono, e mãe de Zeus. Durante muito tempo, Crono e Réa governaram o Universo. Na mitologia romana, Réa se identifica com Cibele, a grande mãe dos deuses.

SÁTIROS
Divindades dos bosques e montanhas, com chifres e caudas e às vezes com pernas de bode. Os sátiros eram os companheiros de Dionísio e passavam seu tempo perseguindo as ninfas, bebendo vinho, dançando e tocando siringa, flauta ou gaita.

SELENE
Deusa da Lua, filha do titã Hipérion e da titânida Téia, e irmã de Hélio, deus do Sol. Apaixonou-se pelo jovem pastor Endimião, a quem castigou com um sono eterno para que nunca pudesse abandoná-la.

SÉMELE
Filha de Cadmo e Harmonia, rei e rainha de Tebas. Zeus se apaixonou por Sémele e teve com ela o deus Dionísio.

SETE CONTRA TEBAS
Fracassada expedição contra a cidade de Tebas empreendida por sete chefes e seus seguidores, sob o comando de Adrastro, rei de Argos, e Polinice, filho de Édipo, rei de Tebas.

SIBILA
Qualquer mulher agraciada com poderes proféticos pelo deus Apolo. As sibilas viviam em grutas ou perto de correntes de água e, em estado de transe, faziam suas profecias, habitualmente, em hexâmetros gregos, que eram transmitidos por escrito.

SILENO
O maior dos sátiros, filho de Hermes, ou de Pã, tutor do jovem deus Dionísio.

SIRÉNIOS
Ninfas do mar, com corpo de ave e cabeça de mulher, ainda que desde a Idade Média sejam representadas pela iconografia com cabeça e torso de mulher e cauda de peixe; eram filhas do deus marinho Fórcis. Tinham uma voz de tal doçura que os marinheiros que ouviam suas canções eram atraídos até as rochas sobre as quais as ninfas cantavam.

SÍSIFO
Rei de Corinto, filho de Éolo, rei de Tessália. Sísifo observou como o deus Zeus se encontrava com a bela ninfa Egina e contou a seu pai o que tinha visto. Enfurecido, Zeus condenou-o ao Tártaro.

TÂNTALO
Rei de Lídia e filho de Zeus, matou seu único filho, Pélope; cozinhou-o em um caldeirão e serviu-o num banquete aos deuses; porém, estes perceberam a natureza do alimento e nem sequer o experimentaram. Devolveram a vida a Pélope e resolveram dar a Tântalo um castigo exemplar. Penduraram-no para sempre em uma árvore no Tártaro e foi condenado a sofrer sede e fome angustiantes.

TÁRTARO
A região mais baixa dos infernos. Segundo Hesíodo e Virgílio, o Tártaro é fechado por portas de ferro e está tão abaixo do mundo subterrâneo de Hades quanto a terra está em relação ao céu.

TÉLAMON
Rei de Salamina, filho de Éaco, rei de Egina, e pai do herói e guerreiro conhecido como o Grande Ajax. Ajudou Hércules a matar Laomedonte, rei de Tróia. Outros acontecimentos famosos dos quais participou foram a caçada ao javali de Cálidon e a viagem dos Argonautas em busca do Velocino de Ouro.

TELÉMACO
Filho de Odisseu, rei de Ítaca, e de sua mulher, Penélope. Constante companheiro de sua mãe durante os longos anos das travessias de Odisseu após a queda de Tróia.

TÉMIS
Uma das titânidas, filha de Urano e Géia, mãe das três Parcas e das Estações. Deusa da justiça e da lei divinas, era a companheira constante do deus Zeus e se sentava ao seu lado no Olimpo.

TESEU
O maior herói ateniense, filho de Egeu, rei de Atenas, ou de Poséidon, deus do, mar, e de Etra, filha de Piteu, rei de Trezena. Entre suas aventuras estão o encontro com o Minotauro, a caça do javali de Cálidon e a busca dos argonautas ao velocino de ouro.

TÉTIS (NEREIDA)
Filha das divindades marinhas Nereu e Dóris e a mais famosa das nereidas. Foram seus pretendentes Zeus, o deus supremo, e Poséidon, deus do mar, que lhe comunicaram a profecia de que daria à luz um filho que seria mais poderoso que seu pai.

TÉTIS (TITÃ)
Uma titânida filha de Urano e de Géia. Era mulher de seu irmão Oceano e, dessa união, mãe das 3 mil oceânides ou ninfas do oceano e de todos os deuses dos rios.

TIRÉSIAS
Vidente tebano. Contava-se que a deusa Atena o havia deixado cego porque ele a observou enquanto se banhava, mas que o havia compensado, dando-lhe o dom da profecia.

TITÃ
Nome dado aos 12 filhos de Urano e Géia e alguns de seus próprios filhos. Às vezes chamados de “deuses maiores”, foram durante muito tempo os supremos governadores do Universo. Possuíam uma estatura descomunal e uma grande força.

TÍTONO
Filho de Laomedonte, rei de Tróia, e irmão de Príamo, sucessor de Laomedonte. Era amado pela deusa da aurora, Eos, com quem teve um filho, o herói Mêmnon, rei da Etiópia.

TRIPTOLEMUS
Sacerdote de Deméter e fundador dos mistérios de Elêusis, celebrados em honra a essa divindade.

TRITÃO
Benéfico deus dos abismos marinhos, filho de Poseidon, deus do mar, e de sua mulher Anfitrite. Ajudou os argonautas em sua busca ao Velocino de Ouro.

URANO
Deus dos céus, casado com Géia. Era o pai dos titãs, dos ciclopes e dos hecatonquiros, gigantes de cem mãos e cinquenta cabeças. Os titãs, guiados pelo seu soberano, Cronos, destronaram e mutilaram Urano e do seu sangue que caiu sobre a terra surgiram as três Erínias ou Fúrias que vingaram os crimes de parricídio e perjúrio.

VELOCINO DE OURO
O velocino do carneiro alado Crisomalo. O deus Hermes havia enviado o carneiro para resgatar Frixo e Hele de sua madrasta Ino. Muitos anos depois, os argonautas, conduzidos pelo primo de Frixo, o herói grego Jasão, recuperaram o velocino.

ZÉFIRO
Na mitologia grega, deus do vento do Oeste. Era filho do titã Astreu e de Eos, a deusa da aurora. Contava-se que era casado com Íris. Seus irmãos eram Bóreas e Noto, respectivamente deuses dos ventos do Norte e do Sul.

ZEUS
Deus do céu e soberano dos deuses olímpicos. Corresponde ao deus romano Júpiter.
Segundo Homero, Zeus era considerado pai dos deuses e dos mortais. Não foi seu criador; era seu pai no sentido de proteger e ser o soberano tanto da família olímpica, como da raça humana. Zeus presidia os deuses no monte Olimpo, na Tesália.
Zeus era o filho menor do titã Cronos e da titã Réia e irmão das divindades Poséidon, Hades, Héstia, Deméter e Hera.

1 comentário a “Dicionário de mitologia grega”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s