Nike one


Este não é um veículo comum. Os seus autores, Phil Frank e Takuya Asano, conceberam-no como uma extensão do corpo humano, no sentido em que é controlado de uma forma muito física e ergonómica.  🙂 Para conseguir conduzi-lo e explorar as suas performances o condutor deve, pois, apresentar-se em plena forma. Pese embora as quatro rodas do veículo, a posição de condução é idêntica à de de uma mota ou bicicleta: pés nos pedais e as mãos nos comandos do volante, neste caso um sistema de bio-portas (o que quer que isso seja…) que interagem com o cérebro do condutor. Utópico? Certamente, mas trata-se por enquanto apenas de um conceito. Por isso fiquemos com as imagens…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s